quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Ao entardecer

Havia amor desde o início. O amor.
Houve criação, então o amor amou.

Palavras trocadas ao entardecer,
Que foram trocadas por palavras desconhecidas.
A queda.

O que o amor faria para poder amar novamente?
Não era possível.

Mas como o amor escondeu a nudez por trás de um sacrifício,
O amor escondeu o pecado por trás do sacrifício.

E o amor que desde o início havia,
Fez nascer de novo a criação.
Então o amor amou.
Agora, novamente, palavras trocadas ao entardecer...

domingo, 15 de maio de 2016

Rei eu

Quando renasce o império
do rei em mim
Rei eu, rei meu
Fracasso
de alma
de amor.

Castelo de vidro,
de espelhos
espelho meu,
centro do cetro
cetro de egoísmo.

Venha, chuva
Chuva de pedras
E quebre esse castelo em mim

Sem espelhos,
sem vidros,
sem castelo,
sem cetro,
sem meu,
sem eu.

Há amor.


por Acsa Brito

sábado, 14 de maio de 2016

Hope

Os pés andam,
a mente tenta acompanhar.
Há recaídas,
mas o que não se sabe e já está preparado
vivifica o espírito cansado.

De idas e vindas se cansa o peregrino.
Mas sempre a promessa,
sempre o sonho,
sempre a esperança,
sempre o silêncio.

Não se sabe,
mas está preparado.

E é maior
que a montanha mais íngreme
dessa peregrinação.

Dizem que a fé é cega,
mas, na verdade,
enxerga o que não se pode ver
com olhos mortos.

There's hope in Your eyes.


por Acsa Brito

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Adoração

E eu sei que posso adorar-te
Na racionalidade dos meus pensamentos,
No silêncio da minh'alma,
Fora de tempo e espaço.

por Acsa Brito.

sábado, 13 de junho de 2015

Entretenimento

Vejo corações insensíveis...
A cultura do riso,
da falsa alegria
à custa da desgraça alheia.
A dor física imputada ao outro
que trás riso ao que vê.
A prisão espiritual no outro
usada para divertir e distrair.
Distrair de quê?
A venda nos olhos disfarçada de entretenimento.
Antiga realidade com roupas de modernidade.

Mas o que Ele pede,
senão que amemos a misericórdia
e andemos humildemente com Ele?


por Acsa Brito




Não

Se compreendessem que
o que te move é o amor...
O "não" é por amor ao outro.
Não existe um "não",
existe amor.
O "não" é fruto do egoísmo.

Quão insondáveis os caminhos do Amor...


por Acsa Brito

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Extravagante amor

Fez-me criança
E levou-me em seus braços
Vi, então,
passos de um só nesse chão.

"And with Your arms around me
Fear is no match for Your love" ¹


por Acsa Brito

¹ Letting Go  (Bethel Music)

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Vida

Um gerundismo cheio de figuras de linguagem.
Subordinando e coordenando;
Transitivando, às vezes.

Há orações sem sujeito,
mas por opção.

Outras ocultam o sujeito.

Há aquelas, porém,
onde o núcleo do sujeito,
Tão explicitamente,
é o Verbo da vida
Que, felizmente,
Não está sujeito às regras gramaticais
deste mundo.


por Acsa Brito


segunda-feira, 2 de junho de 2014

Muito além de tudo

Como um fogo que cruza.
Chamas se perdem;
Algumas atingem a alma,
Outras põem dúvida à vida.
E Você me diz "não se turbe,
creia-me".
Não como um meio de,
Mas com um fim em si mesmo.
E então uma palavra Sua
Amortece-me nessa guerra
Porque o fogo,
está intrínseco à vida,
que se vê.
Mas Você está intrínseco
a minh'alma,
que sinto.
E o fogo,
uma oportunidade de conhecê-Lo.
Conhecer, viver e fazer conhecido
Seu amor.
O Amor,
Você,
Um só.
Pronome e substantivo.


por Acsa Brito


quarta-feira, 7 de maio de 2014

Apenas um sonho

Enquanto tudo ao meu redor
se desfazia lá dentro,
Fugi lá fora,
Recostei-me na parede,
Olhei pro céu.
Um azul não tão escuro quanto a solidão
Não tão claro quanto a esperança,
mas com muitas estrelas.
Muitas.
E eu só conseguia ver Você ali,
Era o único lugar onde eu queria estar.
Com Você.
Então despertei do sono
com lágrimas nos olhos.
Era só um sonho.
Mas Você, não.
Você não é um sonho.
É meu céu de esperança.
Esperança de um dia poder Te ver.


Por Acsa Brito.



quarta-feira, 30 de abril de 2014

A nuvem

Só Você sabe o tempo.
E eu, eu levanto e sigo.
E paro e permaneço.
Imprevisível.
Às vezes quero compreender,
Mas esse é o caminho
dos que seguem por si mesmos.
Estou aprendendo Sua loucura,
que é a mais sábia;
E vivendo da sua fraqueza,
que é a mais forte.
Há paz aqui.
Só os loucos entendem.


Por Acsa Brito